ATÉ QUE PONTO IR PARA CONSTRUIR O SEU PORTFÓLIO

Para se tornar um fotógrafo profissional bem sucedido, é preciso um bom portfólio para que seja notado pelas pessoas certas. Mas a dúvida que muitos temos é: até que ponto devemos ir para construir um bom portfólio?

DEVEMOS COBRAR POUCO?

Não. Na minha opinião, não! Cobrar pouco pode ajudar a realizar muitos contratos e aumentar seu portfólio mas isso pode prejudicar a sua reputação. Se você cobrar 200€ de um cliente para fotografar a festa de aniversário do seu filho, provavelmente será referenciado para um amigo daquele cliente que agora será seu cliente também. O grande problema é que provavelmente você terá que manter o preço que cobrou do primeiro cliente, pois esse se recusará a pagar 600€ se você cobrou 2/3 menos do amigo dele. Tudo isso se pode tornar num ciclo vicioso onde só quem perde e o fotógrafo.

Tenha em mente que o que falei é sobre cobrar realmente pouco. Não há nada de errado em, por exemplo, cobrar 30% do seu valor normal para uma pessoa ou marca que pode ter grande influência na projeção do seu trabalho como um(a) blogger famoso, ao fazer fotos para o blog em troca de publicidade e um link para seu próprio website vindo do dela. Nesse caso, considere que recebe o pagamento integral, só que uma parte do valor é em publicidade.

DEVEMOS FOTOGRAFAR DE FORMA GRATUITA?

Depende da situação. Devemos analisar que vantagem se pode tirar ao trabalhar de graça para uma certa pessoa ou marca. Análise a influência que a pessoa o marca possui em redes sociais e na sociedade em geral, pois o boca-a-boca poderá trazer bons clientes.

Quase todos os fotógrafos trabalharam de graça de alguma forma. Mas o que você deve ter em mente é que nunca deve trabalhar de graça mais de uma vez para a mesma pessoa ou marca, isso poderá destruir a sua carreira que mal começou.